16/11/2009

Caldense quebra sequência de vitórias do Inter


Quem olha a campanha do Inter de 1979 pode estranhar este empate com a Caldense no meio tabela da segunda fase. Contudo, este é um daqueles jogos cujo contexto explica o resultado inusitado.

Em tempos de vacas não tão gordas no Beira-Rio, o Colorado foi a Poço de Caldas de ônibus. Após uma longuíssima viagem, o Inter só chegou ao local da partida às 4h do dia do jogo. Além disso, após a partida, o treinador Ênio Andrade ainda apontou o forte calor como um dos motivos para o fraco desempenho do time.

Em decorrência desses fatores ou não, segundo a ZH da época, o Internacional apresentou um fraco futebol em Minas Gerais. Os dois gols saíram no fim do primeiro tempo. Mirandinhã, para a Caldense, e João Carlos, para o Inter, marcaram os dois gols da partida, ambos de cabeça. No segundo tempo, o cansaço pesou ainda mais para os jogadores do Inter e a partida acabou mesmo 1 a 1.

Contudo, o resultado negativo não desanimou os jogadores do Internacional para a sequência da competição, como lembra Falcão. "Esse jogo da Caldense foi engraçado. Um amigo meu me disse 'Pô, esse teu time aí?”. E eu disse pra ele: “nós vamos ser campeões”.

15/novembro/1979

CALDENSE-MG 1 X 1 INTERNACIONAL

Local: Estádio Ronaldo Junqueira, Poços de Caldas (MG)
Público: 5.974 pagantes
Árbitro: Tito Rodrigues

INTERNACIONAL: Benitez, João Carlos, Mauro Pastor, Mauro Galvão e Cláudio Mineiro; Toninho, Adílson (Valdir Lima), Falcão e Mário Sérgio; Chico Espina e Bira (Mário). Técnico: Ênio Andrade

CALDENSE: Gilberto, Orlando, Jânio, Camilo e Paulo Roberto; Paulo Cesar, Armando, Donizetti; Alexandrino, Baiano (Mirandinha) e Márcio (J. Lopes). Técnico: Argemiro Moreira

Nenhum comentário:

Postar um comentário